Dicas e Curiosidades

Overtraining


Com o grande crescimento das artes marciais ao redor do mundo, junto com a difusão do esporte há o aumento do número de concorrentes. Com isso e com a explosão da nova modalidade, o MMA, vem-se percebendo um número crescentes de atletas que sofrem de overtraining, que impede o crescimento muscular e pode chegar até a causar a perda de certas musculaturas. Os exercícios, quando feitos em quantidades maiores do que o corpo aguenta, juntamente com uma dieta irregular e a falta de descanso, podem causar uma fadiga muscular enorme e acabar acarretando em uma pausa forçada nos treinamentos, o oposto do objetivo daqueles que pecam por treinarem demais. Não é, porém, só a falta de conhecimentos que fazem com que atletas sofram de overtraining, mas ele também pode ser uma consequência da aplicação incorreta do princípio do overload e da falta de periodização dos treinos.
Atletas de todos os níveis podem sofrer de overtraining, todos com o desejo de mais, de ter uma melhor performance, de se destacar e ter uma evolução mais rápida. Dedicação aos treinos é uma coisa, mas se o atleta não tomar cuidado, sua gana e impulsividade podem levá-lo ao super treinamento e o tempo que ele levará para curá-lo e os danos causados pelo overtraining podem ser até maiores do que os efeitos positivos que o excesso de treinos lhe trouxe. Se você suspeita que pode estar sofrendo de overtraining ou se deseja conhecer os sinais a fim de evitar que o efeito se concretize, confira abaixo os principais sintomas de uma pessoa com princípio de overtraining:

- Cansaço anormal;
- Irritabilidade;
- Falta de vontade de malhar;
- Perda de apetite;
- Perda de força;
- Contusões e resfriados frequentes;
- Dores de cabeça;
- Sede anormal;
- Insônia ou sudorese noturna;
- Tremor nas mãos;
- Distúrbios gastrintestinais;
- Depressão;
- Ansiedade;
- Fatiga muscular;
- Dores persistentes;
- Esquimoses repetitivas;
- Aumento da freqüência cardíaca;
- Aumento de erros técnicos;
- Aumento da ventilação (sub-máximo);
- Diminuição da coordenação motora;
- Aumento no consumo de oxigênio.

Na ocorrência de alguns desses sintomas, o seu desempenho irá começar a decair cada vez mais. Se isso ocorrer, analise seu treinamento. Veja se a periodização permite a recuperação da energia necessária para a qualidade física treinada. Estude sua alimentação, suplementação, períodos de descanso (dormir), quantidade de repetições, séries, exercícios e lembre-se que o descanso também é treino!