Dicas e Curiosidades

Gravidez e Musculação


A prática de atividades físicas por mulheres grávidas sempre se constituiu em um assunto bastante divergente. Historicamente, muitas dúvidas e questões foram levantadas sobre o tema, já que as gestantes apresentavam preocupações quanto à ocorrência de nascimentos prematuros, receios de abortos, baixo desenvolvimento do feto, lesões musculoesqueléticas, entre outras, em função da prática de exercícios.

Hoje em dia, sabe-se que estas preocupações não devem existir em uma gestação sadia, pois pesquisas recentes demonstraram que a participação regular de grávidas em um programa de atividades físicas pode melhorar o condicionamento fisiológico das mães, restringir o ganho de peso sem comprometer o desenvolvimento do feto e ainda facilitar a recuperação pós-parto (Artal, Clapp e Vigil, 2000). Mesmo sabendo dos benefícios que a prática regular de atividades físicas pode trazer à mulher grávida, alguns cuidados devem ser adotados durante a prescrição dos exercícios no sentido de promover uma completa adequação às condições específicas apresentadas pela gestante.

Tive a oportunidade de acompanhar o trabalho de professores de uma academia especializada em gestantes na Bulgária e observei fatores importantes que devem ser considerados. São eles: segurança, meio ambiente e tipo de exercício. Organizações, como o American College of Obstetritrics and Gynecology (ACOG) e o American College of Sports Medicine também incentivam a prática de exercício durante a gravidez, devido aos benefícios que traz, designadamente:

- Incremento da capacidade aeróbia e muscular.
- Redução da incidência de dores de costas durante a gravidez.
- Aumento do bem-estar psicológico, podendo, assim, contrariar sentimentos de stress, ansiedade e/ou depressão, que ocorrem freqüentemente durante a gravidez.
- Menor aumento de peso.
- Melhoria da digestão e redução da ocorrência de obstipação.
- Aumento dos níveis de energia.
- Estabelecimento de hábitos de vida saudáveis permanentes.
- Diminuição da dor e da duração do parto.
- Melhoria da capacidade de recuperação pós-parto e maior facilidade de retorno ao peso e níveis de força e de flexibilidade iniciais.

Dicas importantes:

- Exercite-se pelo menos 3x por semana;
- Comece devagar e avance gradualmente no programa, sempre com o acompanhamento de um profissional;
- Pare os exercícios e consulte o seu médico, se certos sintomas aparecerem, como dores, tonturas etc;
- Não prenda a respiração durante os exercícios;
- Retorne gradualmente a sua rotina de exercícios, um mês após o parto;
- Use roupas adequadas, que não apertem a barriga e outras que reforcem os seios;
- Em clima quente, exercite-se em horários mais frescos;
- Beba muita água;
- Monitorize a sua freqüência cardíaca, de acordo com a orientação do medico;
- Não deite sobre a sua barriga após os três primeiros meses;
- Não faça exercícios de alto impacto;
- Cuidado com a intensidade dos exercícios. Ouça o seu corpo.

Atividades Seguras:

- Exercícios aeróbios como caminhada, natação, ciclismo (deverá ter especial atenção a esta atividade devido ao elevado risco de queda e também ao tipo de selim que usa), hidroginástica, entre outras;
- Musculação ou ginástica localizada;
- Alongamentos;
- Ioga. Todo exercício deve ser feito de forma personalizada, levando em consideração cada gravidez.

Concluindo, o exercício pré-natal deve ser seguro e divertido. Ele pode beneficiar a sua saúde e boa forma não apenas durante a gravidez, mas também no parto e na recuperação pós-parto. Exercite-se com o consentimento do seu médico e o acompanhamento de um profissional de Educação física, sempre de forma prudente para aproveitar bem os benefícios adquiridos.