Notícias

Vitória dentro e fora dos ringues


    (25/10/11)  

O lutador Marcelo Guimarães, que conquistou o cinturão do Jungle Fight, em agosto deste ano, após derrotar Lucas Rotta, aluno do lutador Anderson Silva, é um vencedor dentro e fora dos ringues. Ele não só venceu inúmeros desafios como também a luta contra as drogas.
Nascido em Itapemirim, o atleta se interessou por artes marciais aos 17 anos. “Com incentivo de um amigo, comecei a praticar Jiu Jitsu, Luta Olímpica e Vale tudo com o Mestre Alexandre Kaveira na equipe Fight Society (Brasil). Foi a melhor coisa que aconteceu na minha vida”, disse.
Com a luta, ele teve a oportunidade de cursar uma faculdade. “A bolsa na faculdade foi o mínimo que a Luta me proporcionou, me dediquei ao máximo, meu sonho era ser campeão mundial de Jiu-Jitsu, lutar Vale Tudo e entrar para a Seleção Brasileira de Luta Olímpica viajando pelo mundo”, continuou. 
Segundo ele, seu sonho já está realizado. “Me formei em Educação Física aplicando cada conhecimento nos meus treinos. Consegui ser campeão da Copa do Mundo de Jiu-Jítsu, entrei para a Seleção Brasileira de Luta olímpica, viajando para diversos países como: Estados Unidos, Bulgária, França, Angola, Polônia, Suíça, China, entre outros. Hoje, sou dono do cinturão do maior evento de MMA da América Latina, o Jungle Fight”, completou.
Em entrevista ao jornal Aqui Notícias, Marcelo contou como deu a volta por cima e se tornou um grande campeão.

Drogas
 
“Conheci as drogas na escola, na 6ª série do Ensino Fundamental. Lembro que nas aulas de Educação Física eu nunca conseguia participar dos jogos na quadra, pois eu era um dos piores da turma, daí eu e outros alunos pulávamos o muro da escola e íamos fumar maconha num matagal que tinha por trás da escola. Era sempre durante as aulas de educação física”.

Família

“Minha maior tristeza era ver meus pais chorarem por conta da vida que eu levava. Mas, apesar de usar drogas eu era um bom rapaz e amava muito a minha família. E quando eu percebi que mudando de vida eu também mudaria a vida da minha família, decidi mudar de vez. Aceitei ser internado no projeto Vem Viver, do senador Magno Malta e lá, além de me afastar das drogas, me aproximei de Deus. Hoje me sinto feliz em ser exemplo para as pessoas. Recebo mensagens todos os dias no meu site. Pessoas de todo o Brasil entram em contato comigo. São jovens pedindo força, pais pedindo ajuda para tirar filhos do vício, é muito bacana, pois sei que todo este bem que levo às pessoas é convertido em prosperidade em minha vida! Acho que o que me deu mais força foi Deus e minha Família!”

Esporte

“Eu queria ser professor de educação física, fiquei muito chateado com o fato das minhas aulas não serem mais atrativas do que pular o muro da escola, e queria me tornar um professor e fazer diferente. O curso de educação física era caro, mas fui informado que atleta com resultados conseguia bolsa de estudo. Então comecei a treinar JiuJítsu com o Mestre Alexandre Ferreira, na equipe Fight Society. Trabalhava de motoboy o dia inteiro para pagar a faculdade e estudava à noite. Treinava na hora do almoço e de 18h00 às 19h00 antes de ir para a faculdade. Rapidamente comecei a me destacar no Jiu-Jítsu, ganhei campeonatos, mas nada de bolsa. Como já havia começado o curso e nele aprendia todos os dias muito sobre preparação física, condicionamento, treinamento esportivo, percebi que esse conhecimento seria essencial para minha carreira como lutador. Acabei pagando cada centavo até me formar, foram quatro anos sem comprar uma roupa, treinando com kimono doado. Era muito querido na faculdade e meus amigos me ajudavam e foi um bom investimento, pois hoje mais que ninguém sei como me preparar para um combate”.

Mudança

“Não imaginava essa mudança. Me lembro que quando adolescente uma senhora da igreja virou para mim e disse que Deus revelou a ela que ele tinha um enorme plano em minha vida, que ele me usaria para salvar vidas. Na época eu nem dei atenção, pois achava que com a vida que eu levava era impossível deus ter um plano, a não ser o plano de deixar eu morrer para ser exemplo de fracasso. Mas, hoje vejo que foi necessário tudo isso acontecer para que todos pudessem ver que quando se tem fé em Deus nada é impossível nesta vida, nada!”.
 
Paixão

“O esporte é a minha vida! Minha paixão, meu sonho. É a minha profissão. Me ofereceu oportunidades únicas. Conheço 10 países diferentes pelo mundo, tenho o reconhecimento pelo meu trabalho, me sinto muito orgulhoso. Sei que isso que aconteceu comigo não é nada perto do que Deus tem guardado para mim, mas confesso que se parasse de lutar hoje, seria uma pessoa muito feliz! Não consegui ficar rico ainda, mas isso não é felicidade. Tem filhinhos de papai por ai que tem tudo, faculdade paga, carro importado, roupas de marca, mas não tem o gostinho de se sentir um campeão, um vencedor. Dependeram ou dependem dos pais. Então o dinheiro é bom, mas ter saúde,ser feliz e realizado é melhor ainda!!!”

Apoio

“Até dois anos atrás nunca tive patrocínio e meu pai nunca pode me apoiar financeiramente sabe, e eu via que ele se sentia muito triste quando me via fazendo abaixo assinado para conseguir uma passagem de ônibus para disputar um campeonato no Rio de Janeiro e ele não podia me ajudar, ou quando chegavam as faturas atrasadas da faculdade e ele não podia fazer nada, senão faltava o mantimento em casa. Mas, o apoio moral, o amor, a fé em mim, as orações, isso nunca me faltou. Ele me acompanhou sempre e estava lá lado a lado se eu ganhasse e para me apoiar quando eu perdia.Graças a Deus hoje, além deste apoio da minha família, da minha namorada, que me dá a maior força, tenho patrocínios,sou contemplado com a Bolsa Atleta Nacional, tem o Banco BMG, o Cruzeiro FC, o restaurante TURKZOO, a Fast Nutrition e o senador Magno Malta, que tem me ajudado muito na minha carreira, posso dizer que ele é um segundo pai para mim”.

Cinturão

“Foi uma luta muito dura. Alguns disseram que foi fácil, mas só estando lá para saber. Eu treino muito e tenho muita fé em Deus e garra, quando subo para lutar Deus envia um anjo guerreiro que me guia e me proteje durante a luta, porque nem eu sei de onde sai tanta força. A próxima luta esta nas mãos de Deus e dos meus empresários, por isso posso dizer que estou em boas mãos, acredito que até fevereiro já lutarei de novo”.

Às crianças
 
“Vocês são do tamanho de seus sonhos! Sei que é difícil sair, sei que no início você pode achar que perderá todos os seus amigos e que eles dirão que você é um careta, um babaca, é verdade! Mas, vou só corrigir umas coisinhas. Primeiro você vai perder um inimigo, pois uma pessoa que só te quer para usar drogas com ela não é seu amigo, e segundo o babaca é ele! E o mais importante: você vai passar a ser orgulho para seus pais, para sua família, para si próprio! Seja motivo de orgulho para as pessoas que te amam. Se colocar isto na sua cabeça com certeza você será uma pessoa de sucesso, porque seus pais não se orgulham de te ver usando drogas, de te ver reprovado na escola, desempregado, xingando, roubando. Pense nisso!!! Seja feliz!”

Aos lutadores

“Sorte não é uma chance e sim um esforço! Faça dos seus sonhos a sua vida e para cada porta fechada Deus abrirá uma janela. Se cair, levante e tente de novo até acertar. E tenha fé em Deus. Treine muito, supere-se, seja humilde, nunca ache que já sabe demais, pois num copo cheio não tem como colocar água, esvazie sempre seu copo e deixe que coloquem mais água. E lembre-se que até um relógio quebrado marca a hora certa duas vezes ao dia, então nunca menospreze ninguém, cada um tem seu valor! Precisando de dicas sobre treino acesse meu site: www.marceloguimaraes.com”
 

Fonte: Aqui Notícias